Dengue aqui NÃO

 

SOBRE A DENGUE

A- A A+

Confira as orientações para prevenir os focos do mosquito Aedes aegypti:

Uso de repelentes, principalmente em viagens ou em locais com muitos mosquitos;

– Manter a limpeza de piscinas e aquários, principalmente em épocas de surto;

– Manter a limpeza de calhas e grandes reservatórios, como caixas d’água e poços d’água, que também devem possuir tela de proteção;

– Não depositar lixo em valas, valetas, margens de córregos e riachos para evitar a obstrução dos mesmos;

– Depositar terra ou trocar vasos e recipientes que podem acumular água nos túmulos;

– Manter latas de lixo e vasos sanitários tampados;

– Não deixar acumular água em vasos de plantas, pneus e garrafas;

– Lavar a vasilha de água dos animais de estimação regularmente.

Sintomas e prevenção

Segundo o Ministério da Saúde, os sintomas de dengue, chikungunya ou zika são semelhantes. Eles incluem febre de início abrupto acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele, manchas vermelhas pelo corpo, além de náuseas, vômitos e dores abdominais.

Como ocorre a reprodução do Aedes aegypti?

Somente as fêmeas do Aedes aegypti picam as pessoas. Elas precisam do sangue para amadurecer os ovos. Cada fêmea deposita mais de cem ovos por vez nas paredes internas dos recipientes.

Estes ovos podem durar um ano e meio em um local seco, mas precisam do contato com a água para se transformarem em mosquitos adultos. Por isso, é importante permitir e acompanhar a visita dos agentes de endemias em casa, devidamente identificados com crachá e bolsa de trabalho, que poderão auxiliar e identificar possíveis locais com focos do mosquito.

Galeria de Fotos

SOBRE A DENGUE

Cep: - -